sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Condessa Descalça


Desta vez tive tempo para escolher a velocidade e o diafragma adequados à penumbra que havia no quarto. Os movimentos da mulher eram lentos e às vezes permanecia numa absoluta imobilidade. Enquanto o meu colega tentava tirar da velha senhora informações para o seu artigo, ela não apartava seus olhos da minha câmara, era como se quisesse dizer-me alguma coisa que eu não chegava a compreender. Então aconteceu o inesperado. Ela, sem deixar de olhar para mim, levantou-se da cadeira e com muita energia percorreu os poucos metros que separavam a mesa onde estava sentada até ela chegar a um baú. Foram segundos, minutos? Não sei, para mim tudo desapareceu e eu só vi à mulher. Corri atrás dela sabendo que qualquer coisa de importante ia acontecer. Pela primeira vez, ela apartou os seus olhos de mim e começou a procurar entre a roupa.
Apanhou um embrulho e nesse mesmo momento virou o seu corpo e os seus olhos, tão tristes, voltaram a olhar-me como que a dizer-me: “é meu, é o meu único tesouro, aqui está toda a minha vida”. Carreguei no botão e fiz a fotografia.
Anos depois soube que “a Condessa Descalça”, tinha morrido sozinha naquela mesma casa, esquecida de todos.
__________
Texto e fotografia de Luisa Martínez Flores (5ºAno)

5 comentários:

Anónimo disse...

olá luisinha , já sabes que adorei esta fotografia no mesmo instante que a vi.Diz tanto sem palabras...
beijos
coral

Pepe disse...

Olá, Luisa!
Maravilhosa fotografia e maravilhoso pé de foto. A sensibilidade nasce de cada ponto. Parabens.

José Ignacio disse...

É um olhar inesquecível. Difícil de interpretar. Não interroga, não responde. É sereno mas consegue inquietar-nos.
Parabéns Luisa

Anónimo disse...

olá Luisa, não estive na exposição da fotografia e gostaria de saber se é uma foto que atiras-te tu mesma ou não.
por quê o nome de condessadescalça?
inquietou-me muito e gostei imenso da tua descrição.
Rebeca

Luisinha disse...

Obrigada pelos vosssos comentarios.
Eu tomei a fotografía no ano 1986 quando eu trabalhava para a imprensa. O nome da fotografía tem a ver com o assunto da reportagem porque a senhora era a suposta herdeira de uma Condesa e com o título de um filme "A condesa descalza".
Óla Pepe! o J.L. já me informou da tua identidade, assim por Pepe näo fazia ideia. Muito obrigada pelo teu comentario. Obrigada tambem a Coral e ao José Ignacio.
Alicia, Josés Manueles, Marias da turma do 5º ano fico muito chateada, é que näo têm nada a dizer da minha fotografia?