segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

DOT.COM

Biblioteca Pública Delgado Valhondo de Mérida
Quarta-feira 13 de Fevereiro

Com: María Adánez, José Conde, Margarida Carpinteiro
Género: Comédia
Portugal 2007, Cores, 104 min.

Águas Altas é uma pequena aldeia no interior de Portugal que anseia por uma estrada que a ligue ao mundo. Um projecto que tarda em chegar para desespero do jovem engenheiro Pedro. Para dinamizar a aldeia, Pedro cria um site: www.aguasaltas.com. Mas o site vai tornar-se num caso peninsular, quando uma empresa espanhola quer lançar no mercado ibérico uma marca de água com esse nome e fará tudo para conquistar esse domínio. A partir daí, gera-se a divisão da aldeia: há os que querem fechar o site, vendê-lo, lucrar com ele e os que vêem a atitude da empresa espanhola como mais uma tentativa de invasão. Num ápice, Águas Altas passa de aldeia a centro do mundo, sendo notícia de abertura de todos os telejornais. "Dot.com" é uma comédia de Luís Galvão Teles.

7 comentários:

Rebeca disse...

Olá!
Gostei do filme. Foi uma boa maneira de viajar a uma pequena aldeia de Portugal com umas personagens e situações às vezes engraçadas.
a paisagem é incrível e a história pouco habitual.
um filme entretido.
Quem pudera viver na casa do engenheiro...não acham?, mas ao fim ao fim não estiveram com sede depois de tanta àgua!
gostei de ver personagens espanhois a falar português, não há muitos filmes assim filmados.
só tenho de dizer que aproveitem e vejam o filme!
até o seguinte!

José Ignacio disse...

Rebeca, gostei muito do teu comentário!
Eu também fiquei cheio de sede!!...
A aldeia de Dornes (concelho de Ferreira do Zêzere) é certamente um pequeno paraíso.

Dornes na Wikipédia
Freguesia de Dornes
Blogue de Dornes
Turismo de Dornes

Anónimo disse...

olá sou a Mar , por fim eu vi o meu primero fime, e gostei, foi muito engrasado, as personagens sao muito engrasadas , e o Ignacio , a personage dos óculos foi o mais, tambén gostei da paisagem , a verdade e que como eu sou de uma pequena aldeia como Aguas, pois gosto muito.
Pasei uma boa tarde.
até segunda¡¡¡
MAR RAMOS CABALLERO

Anónimo disse...

Olá! Sou o Anselmo.Também eu gostei do filme. Cômico, divertido, , ás vezez atropelado, conseguia que não percebesse qual era a opção verdadeira dos personagens perante a decisão de fechar/manter o site e as vantagens/desvantagens da eleição. Concordo com o primeiro comentário da fotografia do filme con uns paisagens esculturais por exemplo da floresta, o passeio na jangada pela barragem do engenheiro Pedro com a Elena misturado com um tom romântico. Considero que é um filme espontâneo, sem muitos artifícios que exprime ou desenvolve as vivências normais de uma aldeia pequenina com os mexericos, coscuvilhices dos habitantes. Ri-me e gozei com as cenas das brigas entre o Mario e a Luísa. Talvez tiver sido melhor se as legendas tiverem aparecido em português. Se tiverem oportunidade, vejam-no, não lho percam!

Anónimo disse...

!Olà¡.Sou a Encarna,concordo com todos os comentarios que facem os colegas.Gostei do filme e tambem gostei da aldeia.Tenho que visita-la.

luisinha disse...

Sinto muito a demora nos meus comentarios mas o meu computador é novinho em folha e ainda não apanhei jeito.
Pelos comentários vejo que em geral o filme gostou. Eu também gostei dele mas não sei qual a ração porque em geral tem tudo o que eu odeio num filme: fotografia de “postal”, um guião povre e ainda por cima(e sinto muito não concordar com o Anselmo) uma história romântica um bocadinho parva.
Maníficos os actores mais velhos mas os mais novos... Qual o futuro do cinema em Portugal?
Qual a ração de eu gostar do filme? Em primeiro lugar é que daba para practicarmos a língua e esse objectivo não é sempre, assim, tão fácil quando falarmos de cinema português. Muito de agradecer o esforço do departamento.
Em segundo lugar, (e nisso concordo com o Anselmo) é um filme espontâneo e muito engraçado.
E para terminar o mais importante: a boa companhia.
¡¡Coragem!! ao departamento. Como ja disse fazer escolhas apropriadas aos objetivos da escola não é fácil. Parabéns!!

María Bravo disse...

Desculpem também o meu atraso nos comentários... eu nem sequer tenho uma boa razão como a Luisa, foi simplesmente preguiça :S
Gostei imenso do filme, encontrei-o muito engraçado, e os caracteres das personagens da aldeia (que bisbilhotices! Que mudanças de opinião! =)) espectáculo!...Que no fim os aldeões "ganhassem" foi o melhor... que as pessoas da cidade (sejam os da multinacional espanhola ou os lisboetas do governo) saibam que (os aldeões do mundo) não são parvos ;)